0 R$0,00

Nenhum produto no carrinho.

Quinta da Touriga-Chã

Seja o primeiro a avaliar este produto

SKU: 154151

Disponível: Em estoque

R$0,00
As notas florais típicas da Touriga Nacional combinam-se deliciosamente com os aromas tostados conferidos pelo estágio em barricas francesas (novas e usadas) e com a fruta vermelha muito madura. Um tinto sofisticado, em camadas de aromas e sabores, sedutor, profundo, guloso, sério. É um “conjunto ambicioso” e “muito longo, intenso e terroso”, para a Revista de Vinhos, que considerou este tinto um dos melhores do país na safra 2011. Sem dúvida, um Douro em seu melhor. Na boca é estruturado, mostrando ótimo potencial de envelhecimento, com muita frescura e taninos sedosos e elegantes. A quantidade produzida do Quinta da Touriga Chã é sempre muito pequena, cerca de 4 mil por safra – o que comprova o alto grau de exigência de Jorge Rosas.

14
meses




Revista
de Vinhos
18
2011
João Paulo
Martins
17,5
2011
João Paulo
Martins
17
2010

    Informação Adicional

    Volume 750 ml
    Região Douro
    Harmonização Boa harmonia com carnes vermelhas, caça ou enchidos tradicionais portugueses.
    Tipo Tinto
    Teor Alcoólico 15,50%
    Tipo da Uva Touriga Nacional (80%) e Tinta Roriz (20%)
Vinícola
quinta-da-touriga-cha
Quinta da Touriga-Cha

Descrição

Detalhes

As notas florais típicas da Touriga Nacional combinam-se deliciosamente com os aromas tostados conferidos pelo estágio em barricas francesas (novas e usadas) e com a fruta vermelha muito madura. Um tinto sofisticado, em camadas de aromas e sabores, sedutor, profundo, guloso, sério. É um “conjunto ambicioso” e “muito longo, intenso e terroso”, para a Revista de Vinhos, que considerou este tinto um dos melhores do país na safra 2011. Sem dúvida, um Douro em seu melhor. Na boca é estruturado, mostrando ótimo potencial de envelhecimento, com muita frescura e taninos sedosos e elegantes. A quantidade produzida do Quinta da Touriga Chã é sempre muito pequena, cerca de 4 mil por safra – o que comprova o alto grau de exigência de Jorge Rosas.